CNI: alta da inflação reduz ganho real dos salários

O economista da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Paulo Mol destacou hoje que a massa de salários na indústria tem crescido, mas não foi acompanhada, em novembro, de uma expansão significativa do salário real médio dos trabalhadores. Em novembro de 2007, o salário real médio subiu 0,3% na comparação com novembro de 2006. De acordo com Mol, o crescimento da massa total de salários ocorreu basicamente pelo crescimento de 4,2% do nível de emprego.A explicação para o baixo crescimento no salário real médio, segundo Mol, é a aceleração na inflação, que corroeu os ganhos de rendimentos pelos trabalhadores. Mol argumenta que quando os trabalhadores negociam salário, levam em conta a inflação futura, mas tomam como referência a inflação passada, que em 2006 ficou na casa dos 3%, enquanto em 2007 acelerou, ficando praticamente no centro da meta de 4,5%.Gráfico apresentado pelo economista mostra que essa trajetória de queda no salário real médio dos trabalhadores ocorre desde o início do ano passado, mas se acelerou no segundo semestre, período que coincide com o maior nível de inflação. O economista-chefe da CNI, Flávio Castelo Branco, afirmou que essa desaceleração no crescimento dos salários dos trabalhadores pode ser um fator de amortecimento da demanda doméstica, futuramente.

FABIO GRANER, Agencia Estado

15 de janeiro de 2008 | 13h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.