CNI: capacidade produtiva aumentou no 1º trimestre

O gerente da Unidade de Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Renato Fonseca, avaliou hoje que a queda na utilização da capacidade instalada no primeiro trimestre de 2008 e o aumento da produção e do emprego no mesmo período significam que houve um aumento na capacidade produtiva da indústria.Segundo ele, os investimentos realizados em 2006 e 2007 estão maturando agora, o que garantiu o aumento da produção sem pressionar a capacidade instalada. Disse acreditar que mesmo com o aumento da taxa básica de juros (Selic) na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, fato que a pesquisa sondagem industrial divulgada hoje ainda não captou, as indústria deve continuar aumentando a produção e o emprego no segundo trimestre de 2008. "As projeções ainda são positivas. Há um crescimento forte da demanda e a previsão de que a economia vá continuar crescendo", declarou Renato Fonseca.Para ele, a estimativa do mercado de uma taxa Selic em torno de 13% no final do ano (hoje está em 11,75% ao ano), como apontou o relatório Focus divulgado hoje pelo Banco Central, pode afetar a expectativa do empresariado. De acordo com o gerente da Unidade de Pesquisa da CNI, se houver uma avaliação do empresariado de que o aumento dos juros pode frear a economia, o impacto negativo nos investimentos é mais rápido e pode afetar o crescimento econômico. "É preciso saber como o aumento da Selic afeta as expectativas dos empresários e como serão as próximas reuniões do Copom", assinalou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.