CNI: cresce ritmo de atividade da construção civil

O nível de atividade da construção civil aumentou de 50,5 pontos em janeiro para 53,2 pontos em fevereiro, segundo Sondagem divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A pesquisa, realizada de 1º a 22 de março, mostra também que o indicador do nível de atividade efetivo em relação ao usual, que estava em 52,9 pontos em janeiro, avançou para 55,6 pontos em fevereiro, o que denota uma atividade mais aquecida.

SANDRA MANFRINI, Agencia Estado

29 de março de 2010 | 17h10

Nos resultados por porte de empresa, o destaque foram as grandes empresas. No segmento, o indicador do nível de atividade passou de 51,4 pontos em janeiro para 55,4 pontos em fevereiro. A pesquisa mostra uma melhora das pequenas empresas, com o indicador do nível de atividade passando de 46,1 pontos em janeiro para 52,4 pontos em fevereiro. Nas médias empresas, o indicador caiu de 53,3 pontos para 51,9 pontos na mesma base de comparação.

Com relação às expectativas dos empresários do setor em março para os próximos seis meses, a Sondagem mostra manutenção do otimismo. O indicador de expectativa do nível de atividade apresentou queda de 68,4 pontos em fevereiro para 67,3 pontos em março, mas ainda muito superior à linha divisória de 50 pontos. O indicador da pesquisa varia de zero a 100, sendo que valores acima de 50 indicam expectativa positiva.

A expectativa em relação a novos empreendimentos e serviços também apresentou ligeira queda, de 68,2 pontos em fevereiro, para 67,4 pontos em março. Em função da expectativa de crescimento da atividade e dos novos empreendimentos, os empresários do setor da construção civil também esperam aumentar as compras de matérias-primas. A pesquisa apontou uma ligeira elevação nesse indicador, de 66 pontos em fevereiro para 66,4 pontos em março.

Tudo o que sabemos sobre:
construçãosondagemCNI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.