CNI: crise pode ter ajudado a obter grau de investimento

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), deputado Armando Monteiro Neto, disse à Agência Estado que, "paradoxalmente, a crise pode ter ajudado o Brasil" a conseguir o novo grau de investimento, atribuído hoje pela agência de classificação de risco Moody''s. "O desempenho do Brasil na crise acabou reforçando a compreensão de que o País tem hoje fundamentos muito mais sólidos que justificariam essa classificação", avaliou Monteiro Neto.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

22 de setembro de 2009 | 20h39

Ele disse acreditar que o grau de investimento terá um efeito positivo no sentido de que, definitivamente, coloca o Brasil num plano superior na avaliação de risco e terá também reflexo nos fluxos financeiros, de financiamento e de capitais.

Para o presidente da CNI, a nova classificação do Brasil contribuirá para reforçar a confiança que já se percebe em relação ao País na comunidade internacional. Monteiro Neto disse que o grau de investimento deverá ajudar também a melhorar as condições de financiamento das empresas. Monteiro Neto destacou o fato de a Moody''s ter concedido uma perspectiva positiva, o que significa que poderá haver uma reavaliação proximamente, melhorando a classificação do Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
grau de investimentoMoody'sCNI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.