CNI defende corte de 0,5 ponto na Selic

O coordenador de política econômica da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Flávio Castelo Branco, defendeu que o BC promova um corte de pelo menos 0,5 ponto percentual na Selic, na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que termina hoje, como forma de sinalizar ao setor produtivo uma trajetória de queda dos juros nos próximos meses. "As condições da economia brasileira já se mostram boas o suficiente, desde o final de 2001, para uma mudança de política monetária", afirmou Castelo Branco. Segundo ele, o BC não precisa se preocupar com a inflação, porque não há uma tendência de alta pelo fato de o mercado estar desaquecido. Para Castelo Branco, juros menores fariam a indústria voltar a investir no País e, conseqüentemente, a contratar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.