Estadão
Estadão

CNI diz que crise deixa empresários ‘perplexos’ e pede urgência para tirar País do caos

Entidade afirma que setor industrial mostra 'extrema preocupação com o agravamento da situação política e econômica

Luci Ribeiro, O Estado de S.Paulo

17 de março de 2016 | 15h57

Os empresários brasileiros estão perplexos diante da grave deterioração do cenário político, que submete o País a uma situação sem precedentes em sua história recente. A informação consta de nota distribuída pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), na qual a entidade e as Federações das Indústrias dos Estados manifestam "extrema preocupação com o agravamento da crise política e econômica que o Brasil atravessa". O texto é assinado pelo presidente da CNI, Robson Andrade.

No comunicado a CNI alerta para o caos em que a política nacional mergulhou, gerando profundas incertezas e piorando as perspectivas da economia, já abalada pela mais séria recessão dos últimos 25 anos, critica a "paralisia decisória" que afastou o País do caminho do crescimento e exige "grandeza, serenidade e espírito público dos homens e das mulheres que ocupam os Três Poderes da República, para que o Brasil possa superar o cenário adverso, voltar a crescer e ter confiança no futuro".

"A indústria nacional não pode aceitar que disputas e desavenças políticas se sobreponham aos interesses maiores da nação", destacou a entidade na nota. "É imprescindível restabelecer a governabilidade. É fundamental restaurar a moralidade no trato dos assuntos públicos, adotar melhores práticas administrativas e implantar medidas favoráveis à estabilidade social, ao emprego e ao desenvolvimento", defendeu.

A nota ainda assinala que "o setor empresarial espera que as instituições brasileiras, principalmente o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF), com o apoio e a participação da sociedade, consigam encontrar, com urgência, soluções para tirar o País da crise política e econômica". 

Tudo o que sabemos sobre:
Confederação Nacional da Indústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.