CNI: expectativa para exportação melhora em março

Os empresários industriais estão mais otimistas com relação às exportações nos próximos seis meses. É o que revela a sondagem industrial divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Segundo a pesquisa, o indicador que mede as expectativas de exportação cresceu de 53,5 pontos em fevereiro para 54,6 pontos em março. "Essa melhora nas expectativas reflete a recuperação do mercado internacional. Houve uma queda muito forte por causa da crise, ainda existe a dificuldade com o câmbio, mas já tem recuperação no sentido de mais demanda dos mercados, o comércio mundial já está voltando a se abrir para as empresas", avalia o gerente-executivo da Unidade de Pesquisa da CNI, Renato da Fonseca.

SANDRA MANFRINI, Agencia Estado

26 de março de 2010 | 11h52

Com relação à demanda, as expectativas da indústria para os próximos seis meses mantiveram-se praticamente estáveis em março, em 66,1 pontos, ante 66,2 pontos registrados em fevereiro. As expectativas para a compra de matérias-primas ficou em 63,2 pontos ante 63,4 pontos de fevereiro.

Na divisão por setores, Fonseca destaca o setor de madeiras, que sofreu bastante com a crise financeira internacional e agora mostra-se bastante otimista com relação às exportações. Apesar de ainda estar com um indicador de utilização da capacidade instalada bem baixo - 36,1 pontos em fevereiro, as expectativas para os próximos seis meses do setor indicam otimismo e aumento da demanda. A expectativa para demanda subiu de 57,1 pontos em fevereiro para 61,8 pontos em março. Já as expectativas com relação às exportações subiram de 38,4 pontos para 55,6 pontos. "O setor de madeira deverá ter um desempenho bem melhor para frente. É um setor que sofreu bastante com a crise e parece estar se recuperando", afirmou Fonseca.

Além do setor de madeira, o de bebidas também chamou a atenção do gerente da CNI. Em fevereiro, o setor estava ainda pessimista com relação às exportações - o indicador havia ficado em 45 pontos. Já em março, o índice que mede as expectativas de vendas externas para os próximos seis meses subiu para 60,7 pontos. As expectativas para a demanda do setor também subiram de 52,1 pontos em fevereiro para 60,6 pontos em março; e a expectativa para compras de matéria-prima subiu de 54,3 pontos para 60,6 pontos.

A Sondagem Industrial foi feita no período de 1º a 22 de março, com 1.234 empresas. O indicador da pesquisa varia no intervalo de zero a 100, sendo que valores acima de 50 pontos indicam expectativa positiva.

Tudo o que sabemos sobre:
indústriaexportaçãoCNIsondagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.