CNI: indústria segue otimista apesar de atividade menor

Apesar do ritmo de crescimento da indústria no fim de 2010 ter sido menor que o observado no início do ano passado, a queda na atividade em dezembro não prejudicou as condições financeiras das empresas, que continuam otimistas em relação aos próximos seis meses. Em uma escala em que 50 pontos indicam satisfação, o indicador que avalia a situação financeira das empresas atingiu 54,7 pontos no quarto trimestre de 2010, informou hoje a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O nível é considerado mais do que satisfatório.

EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

27 de janeiro de 2011 | 11h11

A avaliação sobre margem de lucro operacional das indústrias ficou em 49,2 pontos no quarto trimestre do ano passado. No trimestre anterior, o indicador registrou 50,4 pontos. Já o acesso ao crédito manteve-se insatisfatório, em 47,1 pontos, ante os 47,7 pontos do terceiro trimestre.

Ainda assim, os empresários continuam otimistas em relação ao aumento da demanda nos próximos seis meses. Neste caso, o indicador ficou em 58,1 pontos em janeiro deste ano. Segundo a CNI, porém, a variável está abaixo do patamar apurado em janeiro do ano passado, quando estava em 62,9 pontos.

Da mesma forma, a intenção de compras de matérias-primas por parte da indústria ficou positiva, em 56,8 pontos. As perspectivas de novas contratações no período ficaram em 53,2 pontos, sinalizando a continuidade do ritmo moderado de aumento do emprego industrial, segundo avaliação da CNI. Já as expectativas em relação às exportações continuam apontando para a queda nas vendas ao exterior. Em janeiro, o indicador ficou em 49 pontos. A sondagem industrial foi realizada entre os dias 3 e 20 de janeiro, com 1.518 empresas.

Tudo o que sabemos sobre:
indústriaatividadeCNIotimismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.