CNI prevê impacto recessivo com medidas do Copom

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), deputado federal Armando Monteiro Neto (PMDB-PE), afirmou hoje que a elevação dos juros básicos da economia, de 25,5% para 26,5%, terá impacto recessivo na indústria. "A alta foi forte e vai produzir sacrifícios adicionais, com impacto recessivo ao setor produtivo", disse ele em nota distribuída à imprensa.Monteiro Neto afirmou esperar que as medidas do Comitê de Política Monetária (Copom) - que também aumentou o compulsório sobre depósitos à vista de 45% para 60% - sejam de curto prazo. Para o presidente da CNI, o único aspecto positivo das medidas "é a demonstração da disposição do governo em não dar trégua à inflação".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.