CNI prevê que PIB industrial pode recuar até 6% este ano

O Produto Interno Bruto (PIB) industrial deverá recuar até 6% este ano, estimou hoje o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro Neto. Ele, no entanto, está otimista com o futuro da economia brasileira no ano que vem. Como sinal dessa boa perspectiva, cita que o País deverá ter dois trimestres seguidos de crescimento, após um período de recessão técnica com as retrações registradas entre o fim do ano passado e o início deste ano.

ALBERTO KOMATSU, ENVIADO ESPECIAL, Agencia Estado

31 de agosto de 2009 | 18h02

"O Brasil vai voltar a crescer em 2010. O pior da crise já passou", afirmou Monteiro Neto, que participou hoje da abertura do 27º Encontro Econômico Brasil-Alemanha, promovido pela CNI em Vitória (ES). De acordo com ele, grande parte do crescimento econômico brasileiro será sustentado pelos investimentos anuais de US$ 60 bilhões que o País necessita em infraestrutura nos próximos anos, principalmente nos setores de petróleo e gás.

Presente ao evento, o ministro da Economia e Tecnologia da Alemanha, Karl-Theodor zu Guttenberg, elogiou o desempenho da economia brasileira durante a crise. Segundo ele, o Brasil é o maior parceiro comercial da Alemanha na América Latina, pois responde por cerca de 40% do comércio alemão com a região."O Brasil vai ser um dos primeiros países a sair da crise", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
indústriaPIBCNI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.