CNI repudia deselegância argentina com Furlan

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), deputado Armando Monteiro Neto (PTB-PE), enviou uma carta ao presidente da União Industrial Argentina, Héctor Méndez, manifestando, em nome da indústria brasileira, "repúdio à forma descortês e deselegante" com que ele se referiu ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil, Luiz Fernando Furlan.Ao se referir a críticas feitas dias atrás por Furlan aos empresários argentinos, nas quais os acusou de não se modernizarem e de obstaculizar o comércio dentro do Mercosul, Méndez afirmou sobre Furlan: "É um criador de galinhas".Na carta enviada à União Industrial Argentina, da qual foi encaminhada cópia também a Furlan, Monteiro Neto afirma que a atitude de Méndez "não se coaduna com a tradição das relações institucionais e pessoais entre Brasil e Argentina, que sempre se pautaram pelo respeito e pela cordialidade recíprocos. Também não contribui para o avanço das relações bilaterais, tão importantes para os dois países". Segundo Monteiro, "o eventual contencioso comercial existente em algumas áreas somente poderá ser resolvido pela via do diálogo construtivo e da mútua cooperação".Na carta, o presidente da CNI afirma, também, que "a autoridade pública do ministro não deveria ter sido atingida da forma como ocorreu, independentemente da atividade profissional por ele antes exercida antes no setor privado". Essa afirmação diz respeito à referência feita por Méndez ao fato de que Furlan foi presidente da Sadia, antes de ocupar o ministério. Encerrando a carta, Monteiro manifesta sua esperança de que Méndez "possa reavaliar sua posição".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.