-15%

E-Investidor: como a queda do PIB afeta o mercado financeiro

CNI/Ibope: combate a desemprego têm avaliação negativa

A avaliação das ações do governo de combate ao desemprego voltou a registrar resultado negativo em março, o que não ocorria há um ano. Segundo a pesquisa CNI/Ibope, divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), caiu de 57% em dezembro para 46% em março o porcentual de entrevistados que aprova a atuação do governo no combate ao desemprego.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

20 de março de 2009 | 16h37

Por outro lado, subiu de 40% para 50%, no mesmo período de comparação, o porcentual daqueles que desaprovam as ações do governo nesta área. "Sem dúvida alguma, quando se busca identificar quais são as questões que se destacam nesse momento atual da economia, a questão do desemprego é a que mais se destaca", avaliou o diretor de Relações Institucionais da CNI, Marco Antônio Guarita.

Segundo o levantamento, em oito de nove áreas pesquisadas, aumentou a reprovação do trabalho do governo. Somente com relação à área de educação houve uma certa estabilidade na avaliação em comparação à pesquisa de dezembro, com oscilação dentro da margem de erro. A desaprovação ao governo subiu nas áreas de saúde, meio ambiente, impostos, taxa de juros, segurança pública, combate à inflação, combate à fome e à pobreza e combate ao desemprego.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregopesquisaCNI Ibope

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.