Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

CNT defende uso da Cide para recuperação de rodovias

O presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), Clésio Andrade, criticou a utilização dos recursos arrecadados com a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) para cobrir o déficit público do governo, ao invés de aplicá-los na recuperação de rodovias. Segundo Andrade, se o governo aplicasse os recursos da Cide na melhoria das condições das estradas, "em cinco anos o Brasil poderia ter rodovias de primeiro mundo". Ele fez esta crítica ao divulgar uma pesquisa encomendada pela CNT, mostrando que até setembro foram arrecadados R$ 7 bilhões com a contribuição da Cide e, até o fim do ano, seu valor deverá subir para R$ 8,8 bilhões. Pelos cálculos de Andrade, seriam necessários atualmente R$ 10 bilhões para colocar as rodovias em estado adequado de uso, sem considerar mudanças na sua engenharia, e mais R$ 1,5 bilhão para manter o estado de conservação da malha rodoviária. "É por isso que achamos importante a imediata regulamentação da Cide, que apenas este ano vai transferir recursos da ordem de R$ 8,8 bilhões para cobrir o déficit do Tesouro", afirmou ele. ?É lamentável e não tem sentido que os recursos sejam usados para abater dívida". Ele avisou que a entidade estará vigilante em relação à utilização dos recursos da Cide e disse que, se preciso, realizará uma manifestação em Brasília para exigir a regulamentação da contribuição.

Agencia Estado,

12 de novembro de 2002 | 12h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.