Cobrança indevida na conta telefônica

Os consumidores continuam enfrentando problemas com cobranças indevidas nas contas enviadas pelas operadoras de telefonia fixa e móvel. No período de 1.º de janeiro a 12 de julho, o Procon-SP registrou 339 queixas de usuários em relação às ligações apresentadas no boleto. Foram encaminhadas 166 reclamações contra a Telefônica; 109 contra a Embratel; 32contra a Telesp Celular; 29 contra a BCP e 3 contra a Intelig. Não foi constatada nenhuma queixa contra a Vésper. A técnica da área de Serviços do Procon, Márcia Cristina de Oliveira, explica que o cliente tem 120 dias para questionar a cobrança indevida. Quem perceber o erro antes do pagamento da conta deverá ter o valor irregular descontado. Se o erro for comprovado após a quitação da dívida, a empresa deverá devolver a quantia. Ao fazer a queixa, o consumidor deve pedir o número do protocolo ao atendente. Esse é o documento necessário para recorrer ao Procon, se o problema não for solucionado pela companhia. Liminar proíbe restribge cobranças da Telefônica do ABC Por conta da grande quantidade de denúncias contra a Telefônica, em Santo André, foi concedida uma liminar que obriga a operadora a suspender, na região do Grande ABC, qualquer medida de cobrança contra consumidor que tenha reclamado formalmente de valor indevido em sua conta, até que se verifique a regularidade ou não do débito. A Telefônica deve verificar isso em até 60 dias. A Telefônica informou que, independentemente da liminar, esse é o procedimento normal da empresa. Assim, o consumidor que tiver qualquer problema dessa ordem com a empresa deve ligar para o telefone 104 mais o prefixo da linha e informar o problema à empresa. Em cinco dias úteis, a operadora enviará nova fatura com o desconto. Em seguida, será feito um levantamento para apurar o caso. Se o erro não for constatado, a empresa encaminhará a cobrança novamente para o cliente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.