Cobre sobe com greve em mina no Chile

Os preços do cobre subiram, ontem, beneficiados por preocupações com a oferta do metal por causa de uma greve na mina Escondida, no Chile, que é controlada pela BHP Billiton. Os funcionários pararam de trabalhar na quinta-feira, alegando que a companhia não cumpriu termos contratuais. A BHP rejeita a alegação e afirmou estar preparada para uma longa disputa com os mineiros. A cada dia de greve, a mina deixa de produzir 3 mil toneladas de cobre. Em Nova York, o metal avançou 1,57%, para US$ 4,4780 por libra-peso. Em Londres, a alta foi de 1,70%, para US$ 9.819,00 a tonelada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.