Coca-Cola abre mão da marca Nestea

Decisão foi imposta pelo Cade para aprovar compra da Matte Leão

Isabel Sobral, O Estadao de S.Paulo

18 de junho de 2009 | 00h00

A Coca-Cola vai deixar a associação com a Nestlé no Brasil na produção e na comercialização do chá pronto da marca Nestea em troca da manutenção das unidades da fabricante brasileira de bebidas Leão Júnior, dona da marca Matte Leão. A imposição foi feita ontem pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para aprovar a aquisição da Matte Leão pela Coca-Cola, ocorrida no final de 2007. O conselho considerou que a fusão provocará uma concentração muito forte no segmento de chás prontos para beber no Brasil e que pode prejudicar os consumidores.O Cade concluiu ontem o julgamento iniciado em outubro do ano passado. Na época, o relator Paulo Furquim já havia votado pela imposição à Coca-Cola de se desfazer da Nestea. Após pedir vistas do processo, o conselheiro Carlos Ragazzo negociou com a empresa americana a sua saída do processo de produção e comercialização da marca de chá no Brasil. Os conselheiros analisaram que, para que este segmento tenha efetiva competição, é fundamental uma rede de distribuição bem estruturada, algo que só têm hoje a Coca-Cola e a Pepsico, dona da marca de chás Lipton. São essas duas que também detêm o maior poder de colocação de seus produtos nos bares, considerado essencial pelo Cade para a experimentação de novas marcas. "Essas características praticamente inviabilizam a entrada de novos competidores nesse segmento", justificou o conselheiro Ragazzo. O conselheiro informou que o fim da associação entre as empresas deverá ocorrer "num prazo muito rápido". Ele não revelou as condições acertadas com a Coca-Cola, como o prazo de transição e a punição que ela terá caso o acordo não seja cumprido. "Posso garantir que foi uma negociação importante para resolver as nossas preocupações concorrenciais." Em nota à imprensa, as duas empresas disseram que a decisão vai criar "novas oportunidades, potencial de crescimento e muita inovação para o produto." As assessorias das companhias acrescentaram que a decisão só é válida para o Brasil, preservando a associação das empresas em outros países. "Dentro em breve serão divulgados planos para um novo sistema de produção e distribuição estratégico para o Nestea no Brasil", concluiu a nota das empresas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.