Coca-Cola patrocina filme sobre sua icônica garrafa

Empresa auxiliará o marketing de documentário que vai comemorar cem anos da embalagem

O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2015 | 02h04

A garrafa de vidro da Coca-Cola já foi tema de um filme sul-africano que fez sucesso no mercado brasileiro de vídeo nos anos 1980. Em Os Deuses Devem Estar Loucos, originalmente produzido há 35 anos, a embalagem mudava a vida de uma tribo no distante deserto do Kalahari.

Agora, a icônica garrafa de vidro está prestes a completar cem anos e deverá voltar aos cinemas na forma de um documentário totalmente dedicado a ela. Segundo o site The Hollywood Reporter, o cineasta Matthew Miele (que já dirigiu Scatter My Ashes at Bergdorf's, que celebra a famosa loja de departamentos de Manhattan) será o produtor executivo e vai co-dirigir o filme sobre a embalagem da Coca-Cola com o documentarista Justin Bare.

Ajuda financeira. A The Coca-Cola Company deu sua bênção ao projeto e deverá ajudar a pagar pelo marketing quando o filme estiver pronto.

O documentário vai mostrar a evolução da garrafa de Coca-Cola desde sua invenção, em 1915, e mostrar também sua influência na arte pop, no cinema e em trabalhos que se tornaram icônicos, incluindo os criados por Andy Warhol. A empresa também vai analisar o papel do design da embalagem na publicidade.

"Se eu consigo segurar uma garrafa de Coca-Cola e me perguntar: 'isso é arte ou comércio?' e comumente escutar que se trata de uma combinação dos dois, acredito que tenho um bom começo para uma narrativa", disse Miele ao The Hollywood Reporter.

Segundo Katie Bayne, vice-presidente do negócio de refrigerantes da Coca-Cola, a empresa está interessada na combinação de "histórias já bem conhecidas e outras nunca ouvidas" sobre sua embalagem.

O documentário, que ainda não tem distribuidor nos Estados Unidos, deve estrear em novembro - quando a patente da garrafa vai completar exatos cem anos. (Com agências internacionais).

Mais conteúdo sobre:
Coca-cola

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.