Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Codefat aprova R$ 4 bilhões para geração de emprego

Apenas R$ 4 bilhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) serão destinados este ano a empréstimos para as empresas com o objetivo de aumentar a geração de emprego e renda. Esse valor, aprovado hoje pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), é menos da metade dos R$ 9,5 bilhões que ajudaram na concessão de crédito às empresas no ano passado. Em 2006, haviam sido destinados R$ 16,2 bilhões para esse fim.Por causa da menor disponibilidade de recursos, o conselho - formado por governo, empresários e centrais sindicais - resolveu também direcionar o dinheiro para empréstimos às micro e pequenas empresas que, na visão do Codefat, criam mais empregos e proporcionam um retorno mais rápido ao fundo. Ficarão de fora, portanto, grandes projetos de infra-estrutura que são vistos como mais lentos na abertura de postos de trabalho e na rentabilidade.Emediato explicou que há menos dinheiro para os programas de geração de empregos e renda porque os recursos do FAT estão se reduzindo ano a ano. Por um lado, as despesas obrigatórias do fundo estão aumentando. Entre 2002 e 2007, as despesas com o seguro-desemprego, benefício pago ao trabalhador demitido sem justa causa, subiram de R$ 5,7 bilhões para R$ 12,7 bilhões. Um aumento médio de 17,3% ao ano. Por outro lado, as fontes de receitas do FAT não crescem no mesmo ritmo.

ISABEL SOBRAL, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2008 | 19h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.