Cofap oferece valor maior por ação

A Mahle Cofap Anéis vai comprar suas ações em circulação no mercado a um preço bem acima da cotação atual para fechar o capital. A fabricante de anéis para pistões pretende pagar R$ 18 por ação ordinária ou preferencial.Até 14 de outubro, o papel valia apenas R$ 5,20 na Bolsa de Valores de São Paulo. Porém, o anúncio da oferta motivou a realização de um único negócio, que elevou o preço 234,6%, para R$ 17,40.O diretor-superintendente e de relações com investidores da Mahle Cofap Anéis, Axel Erhard Brod, disse que o preço da oferta pública foi definido com base no valor econômico da empresa. Segundo o executivo, a KPMG fez uma avaliação da companhia pelo método do fluxo de caixa descontado, chegando a um preço por ação um pouco acima de R$ 17. "Nós arredondamos o valor da avaliação para preservar o interesse do acionista."Para o diretor, a grande diferença entre o preço da oferta e a cotação do papel no mercado é conseqüência da baixa liquidez e do volume reduzido das ações em circulação. "A avaliação mostrou que empresa vale muito mais do que seu preço de mercado." Segundo Brod, apenas 1,36% do capital total da Mahle Cofap Anéis está na bolsa, pulverizado em mais de 600 acionistas. "A maioria possui apenas uma ação." Ele comentou ainda que a empresa não deverá ter dificuldades para realizar a operação com sucesso. "Como o preço está atrativo em relação ao valor de mercado, eu acredito que todos deverão aderir à oferta."Para que o investidor tenha o direito de vender seus papéis, ou mesmo impedir a operação, ele deve manifestar-se, ou seja, informar à Bovespa se concorda ou não com as condições da oferta. Brod lembrou que companhia já tentou fechar o capital quando ainda se chamava Cofap Peças. Ele contou que a antiga Cofap Peças foi comprada pela Magnetti Marelli e pela Mahle em 1997. No ano seguinte, foi realizada uma oferta para fechamento de capital, mas a empresa não conseguiu comprar todos os papéis. "Ficou esse residual (de 1,36%) no mercado." Em 1999, a Cofap Peças foi dividida em duas empresas: Cofap Anéis - que ficou com a Mahle - e Cofap Peças, responsável pela produção de amortecedores.A Mahle não tem interesse em manter a Cofap Anéis como companhia aberta por causa da baixa necessidade de investimentos. "Nós já temos uma grande participação no nosso mercado de atuação e demandamos poucos investimentos." A operação de fechamento de capital da Mahle Cofap ainda depende de aprovação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O executivo acredita que o aval da autarquia deve sair nos próximos dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.