Colheita de arroz atinge 90% e safra deve ser recorde no RS

Diretor do Irga diz que alguns problemas foram verificados, que causou pequena redução dos rendimentos

Wálmaro Paz, de O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2008 | 17h11

A colheita de arroz no Rio Grande do Sul terminará nas próximas duas semanas. Segundo o último levantamento do Instituto Rio-Grandense do Arroz (Irga), cerca de 90% das lavouras gaúchas estão colhidas e a produtividade chega a 6,9 mil quilos por hectare, recorde para o setor.  Veja também:Amorim compara etanol de cana-de-açúcar a colesterol bomCrise na oferta de alimentos é passageira, diz LulaAlimentos triplicam alta e IPCA-15 mais que dobra em abril ONU alerta para crise global real com alta de alimentosEspecial: Entenda a crise dos alimentos  Itaipu, um gigante polêmico Câmara Setorial de Arroz descarta a possibilidade de desabastecimento   Abitrigo estima que o preço continuará subindo nos próximos meses  De acordo com o diretor técnico do Irga, Valmir Menezes, alguns problemas pontuais foram verificados, como a ocorrência de vento nordeste, que causou uma pequena redução dos rendimentos. "O problema não afetou a produtividade média da cultura no Estado", frisa. Uruguaiana, o município com a maior produção de arroz no Brasil, alcança produtividade de 8 mil quilos por hectare. Segundo o levantamento, a Fronteira Oeste tem 92% da colheita finalizada. Destaque, também, para a produtividade registrada na região, acima de 7,5 mil quilos por hectare. A Planície Costeira Externa, que abrange os municípios próximos a Santo Antônio da Patrulha, apresenta 98% da área colhida. Já na Campanha, o procedimento está concluído em 94% das lavouras. Até o momento, 6,5 milhões de toneladas foram colhidas. De acordo com estudo do Irga, entre 18 e 20% da safra gaúcha foi comercializada, o que está garantindo o abastecimento à população.  O Estado irá produzir 7,2 milhões de toneladas em uma área de 1,05 milhão de hectares. A safra gaúcha representará 60% da produção nacional de arroz e cerca de 500 mil toneladas serão exportadas. Estima-se que 232 mil gaúchos são empregados direta ou indiretamente na produção orizícola, que gera aproximadamente R$ 3 bilhões ao ano para economia gaúcha.

Tudo o que sabemos sobre:
Arrozalimentosinflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.