Colômbia aperta controle sobre fluxo estrangeiro

A Colômbia apertou hoje o controle de capital sobre os investimentos estrangeiros, exigindo agora que os investidores externos depositem 50% de seus investimentos em uma conta sem juros no banco central do país por seis meses. O porcentual anterior era de 40%. A Colômbia disse ainda que o investimento estrangeiro direto (IED) terá de ficar no país por pelo menos dois anos.Há um ano, o governo impôs o controle de capital sobre o investimento estrangeiro em uma tentativa de brecar a valorização do peso colombiano ante o dólar. Mesmo com a medida, o peso ganhou 11% em relação à moeda americana em 2007. Este ano, o peso colombiano se valorizou 15% até o momento, principalmente devido a ingressos de investimento externo e remessas de valores.Segundo os dados mais recentes do banco central da Colômbia, a entrada de investimento estrangeiro direto - medida pelo fluxo de dólares para o país, excluindo importações de bens e serviços - alcançou US$ 3,31 bilhões até o dia 9 deste mês, acima dos US$ 2,62 bilhões no mesmo período do ano passado. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.