Colômbia mantém taxa básica de juros em 4,75%

O Banco Central da Colômbia manteve a taxa básica de juros em seu encontro de política monetária realizado nesta sexta-feira, observando que a inflação está sob controle e indicando que é possível ocorrer um esfriamento econômico local como resultado da crise financeira na Europa. O Banco Central colombiano manteve a taxa básica em 4,75%, confirmando a expectativa do mercado. A decisão do BC ocorre após a elevação da taxa básica em 0,25 ponto porcentual em novembro.

AE, Agencia Estado

17 de dezembro de 2011 | 12h44

"O principal risco para as previsões centrais de crescimento é o de um ajuste desordenado na Europa", disse o presidente do BC, Jose Dario Uribe, referindo-se à crise de crédito na Europa e às preocupações com o futuro do euro. Uribe disse que a decisão dos sete membros do conselho do BC foi tomada de forma unânime.

O BC colombiano começou o processo de aperto monetário no início deste ano, após ter mantido a taxa básica na mínima recorde de 3%. Mas as preocupações sobre o vigor da economia global, especialmente sobre as apreensões em relação ao endividamento soberano da Europa, levaram o banco a uma pausa no ciclo de alta dos juros de agosto até novembro.

O banco, porém, teve de equilibrar o temor de que a inflação superasse a meta de 2% a 4% no ano. Mas a inflação em novembro desacelerou para 0,14%, fazendo a taxa acumulada em 12 meses situar-se em 3,96%. O BC disse que é altamente provável que a inflação ao consumidor vai terminar abaixo de 4% neste ano. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiajurosUribe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.