Colômbia quer equilibrar balança comercial com investimentos

A Colômbia procura reduzir seu déficitcomercial com o Brasil atraindo mais investimentos da maioreconomia da América Latina, anunciou no sábado o ministro doComércio colombiano, Luis Guillermo Plata. As declarações foram feitas durante a visita a Bogotá dopresidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, de váriosministros do país e empresários interessados em investir emindústrias colombianas. Segundo Plata, a maior dificuldade comercial entre Brasil eColômbia deve-se ao fato de serem economias mais concorrentesdo que complementares, pela semelhança da produção com setorescomo calçados, confecções, café e frutas tropicais. "É difícil, quando temos estruturas de produção muitosimilares, para equilibrar a balança comercial", afirmou Plataa jornalistas. A Colômbia divulgou um saldo negativo de 1,821 milhão dedólares em 2007 em sua balança comercial com o Brasil, devidoàs importações de 2,250 milhões de dólares e exportações deapenas 429 milhões. O ministro brasileiro do Desenvolvimento, Indústria eComércio Exterior, Miguel Jorge, ressaltou que há oportunidadesde negócios para ambas as partes em setores como o industrial eo de petróleo, assim como a necessidade cobrir a ampla margemcomercial. "Temos muitas possibilidades de financiar projetos deinvestimentos de empresas colombianas no Brasil", disse. "Vamos trabalhar muito para que haja um certo equilíbrio nabalança porque há muito a ser feito", adicionou. O ministro colombiano assinalou que os dois países poderiamestudar a negociação de um acordo para evitar a duplatributação dos investidores. "Vamos propor a possibilidade de negociar, mas estaríamoslonge de chegar a um acordo", admitiu. (Reportagem de Nelson Bocanegra)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.