Com a greve suspensa, bancários mantêm negociações

Após optarem pela suspensão da greve até a véspera do julgamento do dissídio, os bancários decidiram reabrir negociações, principalmente com os bancos privados que não são obrigados a seguir a decisão que vier a ser tomada pelo tribunal.O presidente do Sindicato dos Bancários de Brasília, Jacy Afonso de Melo Melo, explicou que para os bancários é importante reabrir as negociações com a Fenaban. "A Caixa e o BB juntos têm cerca de 150 mil funcionários, enquanto que a categoria bancária chega a 450 mil", observou. Os bancários vão tentar um acordo até o fim, disse Melo. Caso o impasse permaneça, haverá sucessivos julgamentos nos tribunais regionais do trabalho de cada Estado.Mesmo longa, a greve dos bancários não chegou a prejudicar a população como ocorria no passado. Graças à nova tecnologia e à rede alternativa de pagamentos, poucos clientes ficaram sem acesso aos serviços prestados pelos bancos nesse período. Pagamentos e transferência de valores via internet foram exaustivamente usados, assim como o saque nos caixas 24 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.