Com Advent como sócio, Fleury voltará às compras

Fundo americano, que comprou 13% do negócio, quer avançar em saúde e poderá ajudar o Fleury na consolidação do setor

Mônica Scaramuzzo, O Estado de S.Paulo

17 Setembro 2015 | 02h02

O fundo americano Advent, que entrou como acionista minoritário do Grupo Fleury, com a compra de 13% de participação da Core Participações, controladora do laboratório de diagnóstico, deverá impulsionar um novo movimento de consolidação do Fleury no mercado, segundo fontes ouvidas pelo Estado.

"Com a entrada do Advent no Fleury, o grupo brasileiro torna-se um protagonista relevante no setor. Expansão por meio de aquisições estão no radar", disse uma fonte com conhecimento no assunto. O Advent, que possui investimentos em saúde no mercado internacional, também mira participações em hospitais no Brasil.

Na quarta-feira, 16, o Fleury e Advent confirmaram a operação, na qual o fundo adquiriu 13% de fatia no laboratório. O valor do negócio não foi divulgado. O valor de mercado do laboratório é de cerca de R$ 2,7 bilhões. Fontes afirmam que o negócio saiu por cerca de R$ 400 milhões.

Com a transação, a Core Participações, maior acionista, passa a ter 28,3%. A Bradesco Seguros mantém sua fatia de 16,4%. Os 42,3% das ações restante são negociadas no mercado. O Advent passará a ter assento no conselho e um novo acordo de acionistas será celebrado, no qual as participações indiretas de sócios deixarão de existir.

Depois de uma tentativa frustrada de se unir ao laboratório Hermes Pardini no ano passado, o Fleury começou a negociar este ano a entrada de um sócio estratégico para impulsionar o seu negócio.

Ao Estado, Carlos Marinelli, presidente do grupo, afirmou que a sociedade com o Advent, que já tem uma plataforma de saúde global, dará ao Fleury maior expertise no setor. Segundo ele, o grupo deverá manter o ritmo de crescimento, com expansão orgânica e por aquisições.

No primeiro semestre, o Fleury encerrou com receita líquida de R$ 926,4 milhões, alta de 15,2% sobre igual período do ano passado.

O Fleury foi assessorado na operação pela Inspire Capital e J.P. Morgan. O Credit Suisse assessorou o Advent.

Mais conteúdo sobre:
Negócios Fleury Advent

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.