Com alta do petróleo e da inflação, Bovespa tem dia de queda

Às 14h02, a Bolsa caía 1,54%, após registrar mínima de -1,73%; dólar era vendido a R$ 1,655, em alta de 0,30%

Da Redação,

20 de maio de 2008 | 11h13

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) começa o dia em queda, puxada por dados ruins no cenário internacional e pela alta da inflação no mercado interno. Às 14h02, a Bolsa caía 1,54% - na mínima do dia chegou a registrar queda de 1,73%. No mercado cambial, o dólar era vendido a R$ 1,655, em alta de 0,30%. As preocupações dos investidores estão voltadas para mais um recorde do preço do petróleo. Cada vez que o produto sobe, mais difícil fica a recuperação da economia norte-americana e isso preocupa os mercados do mundo todo. Internamente, a inflação assustou mais uma vez. O Índice Geral de Preços (IGP-M) quadriplicou e isso sugere que a taxa básica de juros (Selic) deve continuar alta, o que é ruim para o mercado de ações.   Veja também: Preço do petróleo em alta    Além disso, como as ações subiram bastante nos últimos dias - a Bolsa já bateu nove recordes de pontuação neste ano -, muitos investidores aproveitam o bom momento para vender as ações e obter o ganho conseguido. É o que o mercado chama de realização de lucros. No mês, a Bolsa acumula alta expressiva, de 8,21% e de 15% no ano. Na segunda-feira, o Ibovespa fechou pela primeira vez acima de 73 mil. No intraday, a alta chegou a 73.794 pontos. Essa realização de lucros, no entanto, é vista como um movimento passageiro, apenas uma correção técnica.   As ações da Petrobras, que começaram o dia em queda, conseguem resistir. As ordinárias (ON, com direito a voto) sobe0,02% e as preferenciais (PN, sem direito a voto) caem 0,08%.    Além do IGP-M. o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) veio bem pior do que o esperado. Ficou em 0,89% na segunda quadrissemana, furando o teto das previsões dos analistas ouvidos pelo AE Projeções (0,64% a 0,81%). Já o IGP-M acelerou de 0,37% na segunda prévia de abril para 1,54% na segunda prévia deste mês, em cima da mediana projetada.   Estados Unidos   Nos Estados Unidos, o tão esperado índice de inflação ao produtor (PPI) de abril subiu menos do que esperado. O índice cheio atingiu 0,2% no mês passado, abaixo da previsão de 0,4%. Mas o núcleo surpreendeu negativamente. Avançou 0,4% ante estimativa de 0,2%. Em Wall Street, o índice Dow Jones cai 1,08% e a Nasdaq tem baixa de 0,91%.   Texto atualizado às 14h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.