Ambev
Ambev

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Com aumento da demanda durante a pandemia, Ambev inaugura fábrica de latinhas 

Unidade, em Sete Lagoas (MG), tem capacidade de produção de 1,5 bilhão de latas de alumínio por ano

Talita Nascimento, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2020 | 11h54

A pandemia fez a Ambev ter de conviver com margens mais apertadas em razão do maior consumo de cervejas em lata. As garrafas retornáveis são um dos negócios mais rentáveis, mas têm uma logística ideal para bares e restaurantes. No consumo doméstico, as latinhas são mais populares. 

Assim, enquanto o consumo não volta em massa para a mesa do bar, a empresa resolveu aumentar sua produção de alumínio, e colocou em funcionamento sua primeira fábrica de latas, localizada em Sete Lagoas, Minas Gerais.

Segundo a Ambev, a mudança no hábito de consumo, que agora é mais doméstico, gerou uma "corrida global por latas". A nova unidade seria, ainda segundo a cervejaria, a primeira fábrica de uma indústria de bebidas no Brasil focada nessas embalagens de alumínio. A fábrica tem capacidade de produção de 1,5 bilhão de latas por ano.

"Há um ano, quando começamos a construir essa nova unidade, queríamos aumentar nossa capacidade. Era um projeto olhando o longo prazo. Assim que vimos a alta demanda por latas, aceleramos as obras para conseguir atender a essa demanda crescente", disse Mauricio Soufen, vice-presidente fabril da Ambev.

Construída em uma área de 45 mil metros quadrados, a unidade tem duas linhas de produção de latas e uma linha de tampas. A empresa afirma que a produção funcionará com energia 100% renovável. O alumínio usado é brasileiro, e 75% dele é reciclado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.