Richard Drew/AP
Richard Drew/AP

Com Brexit, Bovespa cai 2,8% e dólar sobe 1%

No Brasil, mercados reagiram em ritmo contido já que efeito do Brexit tende a ser pequeno; dólar à vista fechou em alta de 1,07%, após atingir máxima

O Estado de S.Paulo

24 Junho 2016 | 18h39

Os investidores mantiveram nesta tarde histórica a busca pela segurança, ainda em razão do choque com a decisão do Reino Unido de sair da União Europeia.  Na Europa, as bolsas recuaram de 3,15% em Londres a 12,5% em Milão. A libra, depois de testar o piso em 30 anos, reduziu a queda para ao redor de 8% ao fim da sessão. Os preços do petróleo caíram ao redor de 5%. Contaminadas pela aversão ao risco, as bolsas de Nova York perderam em torno de 3,5% e apagaram os ganhos no ano. 

Internamente, os mercados reagiram de forma semelhante, mas em ritmo contido pela leitura de que o efeito do Brexit na economia brasileira tende a ser pequeno. A Bovespa caiu 2,8%, com Vale entre as maiores baixas e Petrobras e setor bancário também fortemente penalizados. O volume de negócios, no entanto, ficou praticamente dentro da média diária de junho, o que anula a hipótese de fuga de investidores do mercado acionário brasileiro. 

O dólar à vista fechou em alta de 1,07%, aos R$ 3,3777 no balcão, após atingir máxima de R$ 3,4469 (3,14%) no começo do dia, em reação às incertezas trazidas pela aprovação do Brexit. A demanda a princípio apoiou-se também nas perdas acumuladas em 7,45% ante o real em junho até ontem, quando a moeda americana caiu ao menor valor em quase um ano, a R$ 3,3420. A movimentação ficou concentrada no período da manhã, mas o volume total de negócios foi menor que o da véspera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.