Com Captur, Renault acirra disputa no segmento de utilitários

Modelo, que custará a partir de R$ 78,9 mil, vai encarar competidoresna linha de veículos que mais cresce no País

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2017 | 05h00

O segmento que mais cresce em participação no mercado brasileiro atualmente, e que tem apresentado mais novidades – o de utilitário esportivo (SUV) –, ganha nesta semana mais um competidor. A Renault apresentou ontem o Captur, que está em pré-venda e custa R$ 78,9 mil na versão com motor 1.6 e R$ 88,5 mil no modelo 2.0 e com câmbio automático.

Fabricado em São José dos Pinhais (PR), o modelo disputará mercado principalmente com Honda HR-V, Jeep Renegade, Hyundai Creta (lançado em dezembro) e Chevrolet Tracker.

O Captur brasileiro utiliza a plataforma do também utilitário Duster e foi desenvolvido por técnicos do Brasil e da França. Ele é mais longo e mais largo que o modelo lançado na Europa há cinco anos, hoje o SUV de pequeno porte mais vendido naquela região.

A participação do segmento de SUVs nas vendas totais de veículos no Brasil passou de 6% para 15% em dois anos. Em razão disso, a maioria das montadoras está ampliando ofertas desse tipo de produto.

O investimento para a produção do Captur, que será exportado para oito países da América do Sul, faz parte do programa de R$ 500 milhões que a marca francesa aplicará no Brasil entre 2015 e 2019.

O novo SUV é uma das grandes apostas da Renault para ampliar sua participação no mercado brasileiro, que saltou de 2,8%, em 2006, para 7,5%, no ano passado.

“Esperamos um mercado total de veículos este ano em níveis parecidos aos de 2016, pois uma retomada de vendas só deve ocorrer a partir do segundo semestre, puxado em parte pelos juros mais baixos”, disse o presidente da Renault do Brasil, Fabrice Cambolive.

Como parte da campanha de lançamento do Captur, a Renault criou um espaço diferenciado na badalada rua Oscar Freire, em São Paulo, para receber clientes, fornecedores e concessionários. Chamado de La Maison Renault, vai funcionar até 21 de março, período em que ocorrerão 48 eventos, como jantares e shows. / C.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.