Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Com corte de juros nos EUA, bolsas asiáticas sobem

Mercado de Tóquio sobe 0,52%; em Seul, principal índice ganha 0,71%

Agências internacionais,

17 de dezembro de 2008 | 06h15

As Bolsas asiáticas fecharam o pregão em alta nesta quarta-feira, após o Federal Reserve (Fed - banco central americano) anunciar o corte dos juros para praticamente zero na terça-feira, o índice mais baixo desde 1954. Veja também:Fraude de Madoff provoca investigação interna na SEC Desemprego, a terceira fase da crise financeira globalDe olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise   O índice Nikkei da Bolsa de Tóquio aumentou 44,50 pontos (0,52%), para 8.612,52. O índice Topix, que reúne todos os valores da primeira seção, subiu 9,84 pontos (1,18%), aos 838,46. A alta não foi maior por causa da baixa do dólar. O índice Kospi do mercado sul-coreano subiu 8,19 pontos, 0,71%, e fechou em 1.169,75 unidades. Já o indicador de valores tecnológicos Kosdaq ganhou 0,98 ponto, 0,29%, até 338,83 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng ganhou 1,51%. As outras bolsas também registraram ganhos: Kuala Lumpur 0,77%, Cingapura 0,87%, Bangcoc 1,59%, Jacarta 0,52%, Manila 0,81% e Xangai 0,09%. A taxa básica de juros americana, que estavam em 1% ao ano, foi cortada e adotou-se se uma banda que varia de zero a 0,25%. É o nível mais baixo desde 1954m quando os EUA adotaram o atual sistema de definição da taxa básica. Em um comunicado, o Fed afirmou que "vai empregar todoas as ferramentas disponíveis para promover a retomada do crescimento econômico sustentável e preservar a estabilidade de preços". O banco central informou ainda que pretende ampliar a compra de títulos hipotecários e bônus das agências Fannie Mae e Freddie Mac, gigantes do mercado imobiliário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.