Pixabay
Pixabay

Com dados dos EUA e cenário político, dólar sobe quase 1%

Moeda subiu 0,91% a R$ 3,23; Bolsa também avançou, em linha com mercado internacional, com alta dos preços do petróleo

Ana Luísa Westphalen e Denise Abarca, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2016 | 18h13

SÃO PAULO - O dólar teve dia de alta frente ao real e avançou 0,91% a R$ 3,23. Os dados mais fortes que o esperado sobre vendas de moradias novas nos Estados Unidos ajudaram a impulsionar a moeda. 

Segundo operadores, a valorização também reflete a adoção de uma postura cautelosa dos investidores com o cenário doméstico. Mais cedo, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, gerou algum desconforto ao dizer que se o projeto da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do teto dos gastos não for aprovado pelo Legislativo neste ano, ficará para 2017, "o mais breve possível". 

Também houve frustração com a suspensão da audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado da qual participaria o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, anunciada no fim da manhã. 

O mercado também aguarda o início do julgamento do impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, na quinta-feira. Enquanto isso, o investidor vai monitorando o noticiário político, principalmente a movimentação em torno da votação da pauta fiscal. O Congresso pretendia votar hoje a Proposta de Emenda à Constituição que recria a Desvinculação das Receitas da União (DRU), mas a matéria será apreciada apenas em seu primeiro turno. Segundo o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o segundo turno só ocorrerá após o resultado do processo de impeachment.

Há ainda expectativa sobre o discurso da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, na abertura do simpósio anual em Jackson Hole, na sexta-feira, 26, que pode dar um cenário mais claro sobre a alta de juros nos Estados Unidos. 

Bolsa. A Bovespa também fechou o dia em alta, depois de iniciar a semana em queda de 2,23%, com movimento de correção, em linha com a recuperação de suas pares em Nova York. 

A alta dos preços do petróleo no mercado internacional dá impulso aos mercados acionários e, por aqui, beneficiou as ações da Petrobrás, que avançaram mais de 3,0% na ON a R$ 14,93 e 2,59% na PN a R$ 12,67. O Ibovespa subiu 0,41%, aos 58.020,03 pontos./ COM REUTERS

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.