'Com dólar perto de R$ 3 ficou impossível fazer compras', diz turista

'Com dólar perto de R$ 3 ficou impossível fazer compras', diz turista

Renato Montanari trocou Nova York pelo Rio nas férias de fim de ano

Matheus Martins Fontes, O Estado de S.Paulo

03 Dezembro 2014 | 02h05

A alta do dólar turismo provocou mudanças nos planos de muitos para as férias de fim de ano. Cidades no exterior ou algumas regiões dentro do Brasil acabam preteridas por razões econômicas, já que muitos turistas optam por destinos mais em conta.

É o caso de Renato Montanari, que antes tinha planos de visitar Nova York em dezembro. Ao perceber que gastaria em torno de R$ 18 mil, apostou numa viagem em turma para o Rio de Janeiro no réveillon. "Já fui para os Estados Unidos nos últimos três anos, mas nunca consegui visitar Nova York, porque cortei passeios para economizar. Agora, com o dólar turismo perto de R$ 3, ficou impossível fazer compras", diz Montanari.

Ele conta que, com os amigos, chegou a sondar outras cidades cobiçadas nessa época. O custo-benefício, no entanto, foi determinante para passar a virada no Rio pelo segundo ano seguido. "Vimos também Punta del Este, mas como a viagem era internacional e ficou tudo em cima da hora, os voos e hotéis estavam caros. E já que temos um amigo que mora no Rio, priorizamos passar o réveillon lá." Com o novo destino, segundo ele, os gastos caem para R$3 mil.

Por outro lado, há quem pense que passar as férias no Brasil pode não ser a decisão mais sensata. Marcello Ferraz Berbis conta que tinha planejado uma viagem com a família para o Nordeste, porém o orçamento para o exterior ficava mais barato do que muitos destinos dentro do País.

"Para passar dez dias em um resort em Porto de Galinhas, um casal e duas crianças gastariam em média R$ 15 mil. Há pousadas por lá em que a diária custa US$ 300. É simplesmente o preço de um hotel cinco estrelas no exterior", reclama Berbis. Ele viajará com a mulher e as duas filhas para a Ilha de San Andrés, no Caribe. "Ao calcular o preço para lá, contatei que o valor praticamente caía pela metade."

Para ele, o atual cenário econômico leva os brasileiros a descobrirem novos destinos. As praias de tirar o fôlego de Punta Cana e Aruba também se destacam nesse cardápio turístico. "Uma amiga pagou pacote para Punta Cana, com passagem aérea, hospedagem em resort, tudo R$ 3.500 por pessoa. Então, dependendo do lugar no Brasil, compensa mais ir para fora."

Mais conteúdo sobre:
câmbiodólarturismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.