finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Com 'Estadão', Microsoft relança portal MSN

O portal de conteúdo da Microsoft, o MSN, anuncia hoje a sua maior transformação dos últimos 15 anos. Agora, a plataforma vai funcionar como um grande agregador de notícias - provenientes de 1,2 mil publishers parceiros conquistados no mundo todo, entre eles veículos impressos, TVs e produtoras de conteúdo vinculadas a figuras renomadas, como Jamie Oliver. O Estadão, já parceiro do MSN desde 2010, será o jornal de destaque dentro do canal de notícias. "O MSN Estadão é um de nossos canais mais acessados hoje", diz o diretor da divisão de publicidade e online da Microsoft Brasil, Marcos Swarowsky. "É uma parceria muito benéfica para ambos."

O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2014 | 02h05

Swarowsky explica que haverá dez categorias de notícias na nova plataforma, selecionadas de acordo com os assuntos mais buscados pelos usuários na internet. Entre elas está saúde e bem-estar, que não existia na versão anterior do portal, e receitas e bebidas, agora mais completa. "O foco não é só prover o melhor conteúdo, mas apresentar um produto que ajude as pessoas a realizar tarefas na internet", diz Swarowsky. Isso significa não só informar ao leitor quais são os exercícios praticados por quem faz pilates, mas também a forma de fazê-los, por exemplo.

Todas as seções do portal terão sua versão em aplicativo móvel - inicialmente, pré-instalados no Windows 8, sistema operacional da Microsoft com versões para desktop e dispositivos móveis. Até o fim do ano, os aplicativos também estarão disponíveis para Android e iOS, da Apple.

Será possível ler reportagens do Estadão no aplicativo de notícias sem ter de abrir um navegador. Para o editor executivo de conteúdos digitais do Estadão, Luis Fernando Bovo, a renovação da parceria com o MSN amplia o alcance do jornal. "É uma forma de estar presente em mais plataformas e alcançar públicos diferentes e importantes." BBC Brasil, ESPN e Forbes e Reuters também estão entre os parceiros do MSN.

No Brasil, os acessos ao Windows 8 já superaram o tradicional Windows XP, segundo o StatCounter, que monitora a participação das marcas nesse segmento. O Windows Phone ocupa o terceiro lugar no mercado de smartphones do País.

O novo MSN pode ser acessado, a partir de hoje, por usuários que aceitarem o convite para visitar a versão beta. Nos próximos meses, a Microsoft lançará a versão oficial. A empresa não especifica a data.

Tempo. Além das novas categorias e de melhorias na navegação, o MSN será mais integrado aos outros serviços da Microsoft. Uma barra de ferramentas na parte superior da página dará acesso a Outlook.com, Office e Skype, por exemplo, e ao feed de notícias do Facebook e do Twitter.

"Acreditamos que, com um MSN agora mais completo, isso provocará um aumento no tempo gasto dentro da plataforma e atrairá novos usuários", diz Swarowsky. A Microsoft trabalhou durante um ano na reformulação de seu portal. Hoje, o MSN é a maior homepage do Brasil, com 33,3% de penetração.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.