Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Com ganho firme, Bolsa fecha em alta de 2,15%

Nenhum papel fechou em baixa nesta segunda-feira de agenda esvaziada e noticiário fraco

Claudia Violante , Agência Estado

09 de junho de 2014 | 17h11

SÃO PAULO - A Bovespa repetiu o vigor da última sexta-feira e teve mais uma sessão de ganho firme, recuperando o patamar de 54 mil pontos. Nenhum papel fechou em baixa nesta segunda-feira de agenda esvaziada e noticiário fraco. A expectativa com duas pesquisas eleitorais que serão divulgadas nos próximos dias sustentou a alta.

O Ibovespa terminou o dia em alta de 2,15%, aos 54.273,16 pontos, maior patamar desde 14 de maio (54.412,54 pontos). Em duas sessões, subiu 5,26%. Na mínima, registrou 53.091 pontos (-0,07%) e, na máxima, 54.399 pontos (+2,39%). No mês, acumula ganhos de 5,92% e, no ano, de 5,37%. O giro financeiro totalizou R$ 7,252 bilhões.

No início do dia, dados da China deram sustentação aos negócios com ações. Ao longo da sessão, entretanto, o mercado se voltou para a expectativa com uma pesquisa de intenção de voto do Ibope, prevista para amanhã, e do Vox Populi, na quarta-feira. Além disso, saiu hoje detalhamento de pesquisa Datafolha, em São Paulo, que mostrou que a presidente Dilma tem 23% das intenções de voto no Estado, tecnicamente empatada com Aécio Neves, com 20%.

Petrobrás se recuperou ao longo da sessão e terminou com alta de 1,38% na ON e 2,21% na PN. Outra estatal, Eletrobras ON teve ganho de 1,12% e PNB, de 1,93%.

BB ON registrou valorização de 2,91%, também influenciada pela notícia de que aprovou um novo programa para adquirir até 50 milhões de ações em até 365 dias.

Nos EUA, o Dow Jones fechou em alta de 0,11%, aos 16.943,10 pontos, e o S&P avançou 0,09%, aos 1.951,27 pontos, em novos recordes. Nasdaq avançou 0,34%, aos 4.336,24 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.