Ayrton Vignola/Estadão
Ayrton Vignola/Estadão

J&F troca de advogados em meio a impasse em acordo de leniência

Dona da JBS informou que escritório Trench Rossi Watanabe não representa mais a companhia em negociação com o MPF

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2017 | 16h58

A holding J&F informou nesta terça-feira que o escritório Trench Rossi Watanabe não representa mais a empresa na negociação do acordo de leniência com o Ministério Público Federal (MPF). 

"A negociação atingiu um impasse, e a opção pela substituição do escritório ocorreu de comum acordo entre a J&F e o Trench Rossi Watanabe", declara a empresa, em comunicado. A empresa afirma, ainda, que "segue envidando seus melhores esforços para celebração do acordo e tem se colocado sempre à disposição do MPF".

JBS será beneficiada por programa de parcelamento de dívidas

O MPF fez nesta semana uma nova proposta para fechar o acordo de leniência com o grupo J&F, que controla a JBS, maior processadora de carnes do mundo, sem abrir mão da cifra de R$ 11 bilhões, mas com um pequeno desconto.

CVM abre mais um processo envolvendo a JBS

A principal concessão feita pelos procuradores foi a respeito do prazo de pagamento. Antes, a dívida deveria ser paga em 10 anos e agora poderia ser quitada em 13 anos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.