Com leilão de dólares do BC, reservas caem US$ 1,2 bi na terça

Atuações fortes do Banco Central para conter disparada da moeda norte-americana reduzem reservas do País

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

15 de outubro de 2008 | 13h19

Desde o início da disparada do dólar em razão da crise, o Banco Central vem tomando medidas para conter a cotação da moeda norte-americana. Essas medidas incluem a venda direta de dólares no mercado, utilizando recursos das reservas internacionais do País. Com isso, as reservas caíram US$ 1,222 bilhão na terça-feira, dia 14, para US$ 203,973 bilhões no conceito de liquidez internacional.   Veja também: Consultor responde a dúvidas sobre crise   Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira  Dicionário da crise    A redução reflete a atuação da autoridade monetária na sexta-feira passada, 10 de outubro, quando o BC atuou fortemente no mercado com três leilões de venda de moeda.  No mesmo dia, houve, ainda, uma oferta de swap cambial. Mesmo com a atuação do BC, o dólar saltou 6,91% e fechou o dia em R$ 2,32 no valor mais alto desde 31 de maio de 2006.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.