Com ligeiro avanço, Bolsa marca 5º dia consecutivo de ganho

Em dia de vencimento de índice futuro, a Bovespa teve uma sessão predominantemente no terreno negativo, mas no final conseguiu migrar para o azul, fechando em leve alta de 0,08%, aos 67.638,38 pontos. Com esse desempenho de ontem, a Bolsa engatou seu quinto pregão consecutivo de ganhos. A mudança de sinal foi garantida pelo avanço das ações da Vale a contrabalançar o declínio firme dos papéis da Petrobrás, afetados, por sua vez, pela cautela em torno do processo de capitalização da empresa. Vale PNA subiu 0,71% , enquanto Petrobrás PN caiu 2,19%. Os papéis da estatal, que têm peso de cerca de 12% no Ibovespa, ainda refletem a indefinição do preço do barril de petróleo que será considerado na cessão onerosa da União para a companhia. Mais do que a falta de uma data precisa para a oferta de ações, incomodam o mercado informações de que existiria uma divergência entre o Tesouro e a Petrobrás a respeito do valor do barril. Para a estatal, interessa que o preço do barril seja o menor possível. Já o governo, busca o maior valor .

Cenário: Rosangela Dolis, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2010 | 00h00

A Bolsa brasileira passou quase todo o dia descolada de Wall Street, onde os índices tiveram avanço tênue, amparados por novos informes favoráveis do setor varejista. Dow Jones encerrou com valorização de 0,09% e S&P 500, de 0,15%.

No câmbio, o dólar cravou seu terceiro dia seguido de baixa, terminando à cotação de R$ 1,753, em queda de 0,06% no balcão.

No segmento de juros futuros, o destaque foi o tombo das taxas de longo prazo, dado o intenso fluxo de vendas de investidores estrangeiros. O contrato com vencimento em janeiro de 2013 caiu para 11,38%. O contrato para janeiro de 2012 recuou a 11,28%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.