Com mais reformas, Brasil poderá crescer 5%, diz Palocci

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, disse ao jornal Financial Times que o Brasil poderá elevar sua taxa de crescimento, mas não num ritmo do estilo da expansão chinesa que ameaçaria a estabilidade e desigualdade. Segundo o ministro, o Brasil poderá conquistar uma taxa sustentável de crescimento econômico de 5% se continuar a cortas os gastos no seu sistema de Previdência Social e implementar novas reformas estruturais."No passado, o Brasil atingiu taxas de crescimento de 7% através da criação de amplos desequilíbrios macroeconômicos", disse Palocci "Não há razão para se ter dois anos de rápido crescimento seguidos por colapso."Segundo o ministro, "crescimento com redistribuição de renda é parte de cultura de desenvolvimento do Brasil". E acrescentou: "Alguns países preferem crescer, crescer, crescer e depois redistribuir a renda."O FT observa que mesmo para que o Brasil obtenha um crescimento de 5%, será uma tarefa árdua. Apesar de o país ter recuperado estabilidade financeira, o crescimento tem ficado em torno dessa marca."Alguns economistas duvidam que a economia brasileira vai atingir até mesmo a previsão do governo de 4% para este ano", disse o jornal. Além das reformas, acrescenta o jornal, o País precisa de uma melhora do ambiente de negócios para atrair investimentos. "Uma série de iniciativas no início do governo Lula foram agora paralisadas", disse o FT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.