Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Com medidas, crescimento potencial pode aumentar para mais de 3% nos próximos anos, diz Meirelles

O ministro da Fazenda citou que o crescimento será retomado com o ajuste fiscal em curso, estabilização dos preços e aumento da produtividade

Carla Araújo, Lorenna Rodrigues e Fabrício de Castro, Broadcast

15 de dezembro de 2016 | 19h08

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, estima que o crescimento potencial do Brasil pode aumentar em cerca de um ponto porcentual e superar os 3% com a adoção do ajuste macroeconômico e a estabilização dos preços. 

"Sem inflação, acreditamos que, com esse tipo de medidas mais o ajuste macroeconômico e queda da dívida pública, o crescimento potencial pode subir de mais de 2% para mais de 3%", disse Meirelles, durante apresentação do pacote de medidas microeconômicas.

Durante entrevista nesta quinta-feira, 15, Meirelles citou que o crescimento esperado para o quatro trimestre de 2017 na comparação com igual período de 2016 deve ser de 2,5%. Diante da recessão vivida atualmente, o ministro da Fazenda explicou que o crescimento será retomado com o ajuste fiscal em curso, estabilização dos preços e aumento da produtividade que permitirão ao País crescer mais. "E mais ainda em 2018", disse. 

Ao lado de Meirelles, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, ressaltou que as medidas anunciadas nesta quinta-feira compõem um "conjunto inicial". "Continuaremos trabalhando em outras ações", frisou. "É espaço muito curto de tempo e não temos vara de condão para que o crescimento volte em uma semana."

"Os problemas da economia não surgiram de maio para cá. As condições eram bastante graves. Não por acaso estamos no segundo ano de recessão. As medidas atacam os problemas verdadeiros da economia brasileira, que são a baixa eficiência derivada do fato de elevado custo de produção", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.