Com novo recorde, Bovespa acumula ganho de 10% em 2008

A combinação de otimismo nos mercadosinternacionais e boas notícias de companhias domésticas levarama Bolsa de Valores de São Paulo a nova pontuação recorde defechamento nesta segunda-feira. Depois de um começo volátil, o Ibovespa firmou tendência devalorização no período vespertino, fechando com alta de 1,11por cento, aos 70.415 pontos. Com isso, o ganho acumulado doíndice chegou a 10,2 por cento no acumulado em 2008. O girofinanceiro do pregão foi de 5,88 bilhões de reais. "O mercado acionário brasileiro está sendo um dospreferidos pelos investidores estrangeiros toda vez que opanorama internacional melhora e desta vez não foi diferente,disse Luiz Gustavo Medina, sócio da M2 Investimentos. Em Wall Street, o índice Dow Jones subiu 1,02 por cento,com impulso das ações de empresas de tecnologia e com a quedados preços do petróleo, amortecendo momentaneamente o temor deescalada inflacionária nos Estados Unidos. Por aqui, o fiel da balança foram novamente as açõespreferenciais da Petrobras . Os papéis fecharam com leve altade 0,18 por cento, a 45,75 por cento, depois de terem chegado acair 1,4 por cento. Após o fechamento do mercado, a empresa divulgou lucro de6,92 bilhões de reais no primeiro trimestre, 52 por cento acimado lucro de 4,1 bilhões de reais em igual período de 2007. Mas o grande destaque positivo do índice ficou com as açõespreferenciais da Aracruz, com um salto de 6 por cento, a 14,41reais. Pela manhã, a fabricante de papel e celulose informou que oacordo de acionistas entre seus principais investidores --Lorentzen, Safra, Votorantim Celulose e Papel (VCP) eBNDESPar--, assinado em 1988, expirou. "O fim do acordo estabelece que um dos três controladores(VCP, Lorents e Banco Safra) agora pode aumentar suaparticipação na empresa", disse Luiz Otávio Broad, analista dacorretora Ágora. O giro do pregão foi calibrado pela oferta pública deaquisição de ações preferenciais da Telemig Celular e daTelemig Participações, que movimentou 522,3 milhões de reais. ESTRANGEIROS Nos primeiros sete dias de maio, os estrangeiros jáinjetaram 2 bilhões de reais na Bovespa, mesmo depois de aentrada líquida de recursos externos ter batido o recorde de 6bilhões de reais. (Colaborou Rodolfo Barbosa; Edição de Vanessa Stelzer)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.