André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Com obstrução, Câmara retoma trabalhos sem conseguir votar MPs

Estratégia da oposição consiste em impedir trabalhos para evitar análise em plenário da reforma da Previdência

Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2018 | 23h46

BRASÍLIA - Na primeira sessão plenária da Câmara após o recesso, nesta terça-feira, 6, a oposição conseguiu obstruir os trabalhos e impedir a votação da Medida Provisória 800/2017, que estabelece as diretrizes para a reprogramação de investimentos em concessões rodoviárias federais. A estratégia da oposição consiste em impedir os trabalhos para evitar a votação da reforma da Previdência, programada para o dia 20.

+++ Relator culpa Planalto e se diz pessimista sobre aprovação da Previdência

A Câmara retomou os trabalhos na semana que antecede o carnaval com a expectativa de votar, além da MP 800/2017, a MP 801/2017, que favorece Estados com planos de recuperação fiscal homologados pelo Ministério da Fazenda. As duas MPs vencem no fim do mês e precisam ser aprovadas na Câmara e no Senado.

+++ Deputado da tatuagem é cotado para liderar bancada do SD na Câmara

Como não houve quórum suficiente para votar as medidas nesta terça, os temas devem retornar à pauta depois do carnaval.

+++ Temer admite que pode ceder em 2 pontos da reforma da Previdência

Mesmo com sessão deliberativa marcada para votação de acordos internacionais, a tendência é que os parlamentares comecem a deixar Brasília nesta quarta-feira, 7, para a folga estendida de 11 dias. Os deputados retornam no dia 19, início da fase de debates da proposta de reforma da Previdência. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.