Com pacote dos EUA, bolsas na Ásia mantêm alta na abertura

Maior alta foi do índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong, que alcançava 1.262,19 pontos (5,36%)

Agências internacionais e Agência Estado,

25 de janeiro de 2008 | 02h36

Pelo terceiro dia consecutivo, as bolsas asiáticas abriram em alta nesta sexta-feira, 25. A maior alta foi a da bolsa de Hong Kong. O índice Hang Seng alcançava 1.262,19 pontos (5,36%), para 24.801,46. Veja também:Pelo terceiro dia, Bolsa de Tóquio abre o pregão em altaBovespa sobe quase 6% e tem maior alta desde outubro de 2002 Bolsas asiáticas mantêm recuperação; Hong Kong destoa e cai  Société Générale anuncia perda de 4,9 bi de euros com fraude Bolsas européias se recuperam e fecham em forte alta Bush confirma pacote e Bolsa amplia alta Dólar termina semana comportado; Bolsa sobe mais de 6% Veja como ficam seus investimentos com a crise nos mercados Especialistas recomendam cautela com ações Entenda a crise nos Estados Unidos  Celso Ming comenta a crise no mercado financeiro   O índice Nikkei da Bolsa de Tóquio começou o pregão em alta de 1,94%, alcançando 13.347,29 pontos. Por sua vez, o indicador Topix, que reúne todos os valores da primeira seção, subia 2,44%, para 1.316,52 pontos. O euro e o dólar também começaram o dia em alta no mercado de divisas de Tóquio. O euro chegou a 158,31 ienes e a US$ 1,4772, frente às cotações de 155,23 ienes e de US$ 1,4593 de quinta-feira. O dólar começou o dia a 107,15 ienes, frente aos 106,37 ienes do último pregão. O índice PSEI da Bolsa de Manila operava nos primeiros minutos em alta de 56,92 pontos (1,81%), aos 3.204,34. Na Bolsa de Kuala, o índice composto KLCI alcançou 12,45 pontos (0,90%), aos 1.395,80. O índice composto JKSE da Bolsa de Jacarta operava no início do pregão em alta de 35,81 pontos (1,42%), aos 2.552,51. E o índice SET da Bolsa de Bangcoc chegou aos 12,62 pontos (1,73%), aos 741,20. Plano americano O anúncio do plano de ajuda aos contribuintes anunciado pelo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, nesta quinta-feira animou os mercados globais. Pelo pacote, o governo dos EUA ajudará os contribuintes com a devolução de impostos de US$ 600 a US$ 1.200, numa ajuda total de US$ 150 bilhões. O pacote foi viabilizado por um acordo do governo com o Congresso e será posto em prática para tentar impedir a recessão - ou reduzir seu prazo de duração, já que alguns já arriscam que os EUA já mostrarão crescimento negativo neste trimestre. Em pronunciamento, o presidente Bush salientou que o plano é "temporário, efetivo e robusto", e que a economia do país, embora estruturalmente saudável, enfrenta desafios. Com isso, o mercado de ações no Brasil operou em forte alta durante todo o dia, em linha com o movimento das bolsas globais. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou nesta quinta-feira, 24 - último dia útil de uma semana de crise nos mercados - com a maior alta desde 17 de outubro de 2002. No encerramento dos negócios, o Ibovespa - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa - fechou em 57.463, pontos, alta de 5,95%. Na Europa, as bolsas fecharam com a maior alta dos últimos 5 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.