Com Petrobras, Bovespa volta a nível pré-grau de investimento

Reajuste de combustíveis na China derruba petróleo e afeta mercado; perda acumulada em junho vai a 8,27%

Claudia Violante, da Agência Estado,

19 de junho de 2008 | 17h46

O reajuste dos preços dos combustíveis na China fez com que o petróleo tombasse nesta quinta-feira, 19, arrastando consigo as ações da Petrobras. As ações da estatal recuaram mais de 3%, também por causa da saída de estrangeiros, e fizeram com que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechasse o pregão com variação negativa de 0,75%, aos 66.590,4 pontos, menor patamar desde o dia 29 de abril, véspera do grau de investimento concedido pela agência Standard & Poor's. Veja também:Fluxo derruba dólar, que se aproxima de R$ 1,60 O Ibovespa abriu em alta e subiu até a máxima de 67.339 pontos (+0,37%). Mas inverteu e recuou até a mínima de 66.182 pontos (-1,35%). Com o desempenho desta quinta, a perda acumulada em junho aumentou para -8,27%. No ano, os ganhos estão em 4,23%. O volume totalizou R$ 5,638 bilhões (preliminar). A Bolsa ensaiou uma recuperação na abertura, mas ela caiu por terra quando o índice do Fed de Filadélfia fez as bolsas norte-americanas mudarem para o sinal negativo. A atividade industrial na região coberta pelo Federal Reserve da Filadélfia piorou mais que o esperado em junho e, embora outros indicadores tenham sido divulgados por lá, foi esse que teve mais força nos negócios com ações. Mas os investidores não estavam dispostos a deixar o Dow Jones cair abaixo de 12 mil pontos e o reajuste dos combustíveis pela China, a partir desta sexta, deu a justificativa para fazer as ordens de compras voltarem. A avaliação dos investidores é de que, com o preço caro, a demanda por petróleo vai cair. Assim, o contrato para julho negociado na Nymex fechou em baixa de 3,48%, aos US$ 131,93. A queda da commodity fez com que as bolsas em Wall Street subissem: Dow Jones, +0,28%, S&P, +0,38%, e Nasdaq, +1,33%. No caso da Petrobras, as ações sofrem também com a saída dos investidores estrangeiros do mercado doméstico, num movimento que vem se repetindo em todo o mês de junho. As ações ON recuaram 3,45% e as PNA, 3,30%. Vale foi o contraponto do dia na maior parte do pregão. As ações PNA (com maior peso do que as ON no índice) trabalharam em terreno positivo quase o dia todo, mas acabaram recuando 0,41% no fechamento. As ON perderam 0,21%. A mineradora negou nesta quinta as notícias de que estaria negociando com bancos a obtenção de um pacote de financiamento para aquisições. Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários, a companhia disse também que no momento não se encontra em negociação para compra de empresas.

Tudo o que sabemos sobre:
BovespaMercado Financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.