Com PIB dos EUA, bolsas da Ásia sobem após um agosto difícil

As principais bolsas asiáticastiveram uma sexta-feira de alta, puxadas por empresasindustriais e exportadoras, depois de uma forte revisão paracima no crescimento dos Estados Unidos reforçar as perspectivasde demanda. No fechamento do mês, no entanto, os índices tiveram aquarta perda consecutiva. Às 7h38 (horário de Brasília), o índice MSCI da ÁsiaPacífico exceto Japão apresentava valorização de 1,04 porcento, aos 390 pontos. O índice acumulou queda de 6,4 por cento em agosto, tendose valorizado em somente dois dos últimos dez meses. "Os temores sobre o aperto no crédito ainda existem e aconfiança continua fraca, mas muitas dessas preocupaçõesprovavelmente já foram refletidas nas perdas que vimos estemês", afirmou Kim Seong-bong, analista de mercado na SamsungSecurities, em Seul. Na véspera, um relatório do governo mostrou que ocrescimento da economia norte-americana foi de uma taxaanualizada de 3,3 por cento entre abril e junho, bem acima daleitura preliminar de 1,9 por cento. O índice Nikkei da bolsa de Tóquio disparou 2,39 por cento,a 13.072 pontos, impulsionado pela Honda Motor e pela Canon . O índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong subiu 1,38 porcento, a 21.261 pontos. Em Xangai o principal índice avançou 2,01 por cento, masainda acumula perdas de 13 por cento no ano. Na Austrália, o mercado teve alta de 1,36 por cento, para5.135 pontos. A bolsa sul-coreana não acompanhou de perto a performancedo continente e subiu somente 0,01 por cento, para 1.474pontos, com as ações da POSCO, quarta maior produtora mundialde aço, puxando os ganhos. Analistas afirmam que a fraqueza no won, a moeda com piordesempenho na Ásia em 2008, tem contribuído para a baixaperformance do mercado nas últimas semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.