Com promoções, inflação desacelera em fevereiro

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve desaceleração em fevereiro, pressionada, principalmente, por promoções nos grupos de vestuário e artigo para residência e na deflação do setor de Alimentação. É isso o que aponta pesquisa divulgada nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), detalhando que em janeiro a alta foi de 0,59%, contra 0,41% do mês passado. O resultado ficou dentro das estimativas dos especialistas consultados pela Agência Estado (0,30% e 0,48%) e ligeiramente abaixo da mediana das previsões (0,42%). De acordo com dados divulgados pelo IBGE, no ano, o indicador acumula alta de 1,02% e, em 12 meses, de 5,51%. GruposO grupo Vestuário teve deflação de 0,54% no período, influenciado pelo período de liquidação no mercado. Em fevereiro, as roupas masculinas ficaram 1,11% mais baratas, enquanto as femininas e infantis tiveram queda de 0,88% e 0,23%, respectivamente. O setor de artigos para residência ficou com seus preços 0,39% mais baixos, destacando-se os aparelhos de TV, Som e Informática, que passaram a custar 1,32% a menos.Já nos Alimentos, que tiveram deflação de 0,28%, muitos produtos tiveram seus preços reduzidos de um mês para o outro. Entre eles, destacaram-se a cenoura, de 15,82% para -16,51%; o tomate, de -26,98% para -13,87%; e a batata-inglesa, de 17,48% para -10,26%.Maior impactoNem mesmo as altas comuns registradas nos meses de fevereiro foram suficientes para aumentar a inflação do período. Segundo a pesquisa, a o maior impacto positivo para o período foram as mensalidades escolares, com aumento de 5,38%, e contribuição de 0,21 ponto percentual para o indicador total. Entre os destaques de alta, além das mensalidades, estão ônibus urbanos (+1,25%), álcool combustível (2,88%), gasolina (+0,57%), plano de saúde (1,07%) e seguro de veículos (1,82%). RegiõesEntre os locais pesquisados, o maior índice foi o da região metropolitana do Rio de Janeiro (0,74%), influenciado pelo reajuste de 5,56% nas passagens dos ônibus urbanos. Já o menor índice foi registrado em Goiânia (0,06%). Confira a variação da inflação nas regiões pesquisadasRegiãoJaneiroFevereiroRio de Janeiro0,80%0,74%Brasília 1,41%0,61%Recife0,02%0,58%Belo Horizonte1,48%0,55%Salvador0,57%0,44%Fortaleza0,56%0,36%São Paulo0,3%0,34%Belém0,55%0,31%Curitiba0,78%0,27%Porto Alegre0,40%0,18%Goiânia0,59%0,06%O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange nove regiões metropolitanas do País, além do município de Goiânia e Brasília.INPCO instituto ainda divulgou os resultados da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços do Consumidor (INPC), que em fevereiro apresentou desaceleração de 0,23%, ante 0,38% em janeiro. No ano, este indicador, que mede a inflação para a camada de renda mais baixa da população (de 1 a 8 salários mínimos), acumula elevação de 0,61% e, em 12 meses, de 4,63%.Este texto foi alterado às 10h58 com complemento de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.