Iara Morselli
Iara Morselli

Com reforma, Brasil cria condições para mais investimento, emprego e renda, diz presidente do Itaú

Candido Bracher classificou a reforma da Previdência como um passo necessário, ainda que insuficiente

Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

22 de outubro de 2019 | 22h41

O presidente do Itaú Unibanco, Candido Bracher, classificou a reforma da Previdência, cujo texto base foi aprovado no último dia 22 no Senado, como um passo necessário, ainda que insuficiente, para o Brasil elevar seu potencial de crescimento. “Recebemos com satisfação a notícia da aprovação da reforma, um passo fundamental para que o País equilibre suas contas e, assim, possa criar as condições necessárias para a geração de novos investimentos e, consequentemente, mais empregos e renda“, avaliou o executivo, em nota ao Estadão/Broadcast.

De acordo com Bracher, com a aprovação da reforma da Previdência, o Brasil segue uma tendência global que decorre, entre outros fatores, do aumento da expectativa de vida e da diminuição das taxas de natalidade, justificando a necessidade dos ajustes na aposentadoria oficial.

O texto-base da reforma da Previdência foi aprovado em segundo turno no Senado, na noite da última terça-feira, 22, com 60 votos a favor e 19 contra. A aprovação final da proposta ocorre oito meses após o envio formal do texto ao Parlamento. A minuta da reforma foi antecipada no início de fevereiro pelo Estadão/Broadcast. A conclusão da aprovação no Senado, contudo, ficou para esta quarta-feira, por conta da apreciação de duas alterações na proposta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.