Com situação do Mar do Norte, petróleo fecha em preço recorde

Desde meados de agosto, os futuros de petróleo acumulam uma alta de mais de 40%

Agências internacionais,

06 de novembro de 2007 | 19h50

Os contratos de petróleo furaram a marca de US$ 97,00 por barril em Nova York, impulsionado por notícias de interrupção da oferta no Mar do Norte e novas mínimas do dólar, segundo traders e analistas.  Logo no início da sessão, os contratos de petróleo para dezembro alcançaram a máxima histórica de US$ 97,10 por barril, com os investidores preocupados com notícias da fragilidade do sistema global de oferta. Desde meados de agosto, os futuros de petróleo acumulam uma alta de mais de 40% e seguem em direção a marca de US$ 100,00 por barril.  Esta mais recente etapa de alta do petróleo começou com as preocupações de que a demanda no quarto trimestre vai facilmente superar a oferta de forma significativa. O movimento de alta rapidamente ganhou impulso suficiente para quebrar recordes sucessivos. Os informes de problemas operacionais vêm servindo para exacerbar as preocupações de oferta e, assim, alimentam o interesse de compra.  No Mar do Norte, algumas companhias retiraram seus funcionários das instalações e suspenderam a produção diante das condições climáticas desfavoráveis. No norte do Yemen, a explosão de uma bomba danificou um oleoduto no domingo, suspendendo o fluxo para o terminal de exportação Hudeida, no mar Vermelho, de acordo com a Agência France Presse. O oleoduto tem uma capacidade de 155 mil barris/dia.

Tudo o que sabemos sobre:
Petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.