Com solução para royalties, ANP mantém leilões em maio

O diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) Helder Queiroz disse nesta quarta-feira estar otimista para a 11ª rodada de blocos exploratórios em maio do ano que vem, caso haja "um sinal verde" do governo.

SABRINA VALLE, Agencia Estado

28 de novembro de 2012 | 17h40

A presidente Dilma Rousseff decide até sexta-feira se veta ou aprova o projeto de lei que redistribui royalties do petróleo, aprovado no Congresso. Caso a discussão siga para no Supremo Tribunal Federal (STF), o diretor diz ser impossível prever a data para o leilão. "Neste caso, ninguém sabe os prazos que vão ser considerados. É preciso aguardar a decisão", disse a jornalistas, em seminário sobre gás natural, promovido pelo governo do Estado do Rio.

Queiroz afirmou que a agência tem antecipado procedimentos internos de forma a reduzir o tempo de organização da rodada de 120 para até 90 ou 100 dias.

O governo previu a rodada para maio, mas condicionou a realização a um acordo sobre a distribuição dos royalties.

Tudo o que sabemos sobre:
ANPleilãocronograma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.