Combate à corrupção rendeu US$ 1,5 bi aos EUA

No ano passado, 10 empresas fizeram acordos para se livrar de processos por corrupção nos EUA. Juntas, elas pagaram mais de R$ 1,5 bilhão para encerrar investigações dentro da Foreign Corrupt Practices Act - a lei anticorrupção americana mais conhecida pela sigla FCPA. Apesar de a maioria das empresas investigadas e punidas ser estrangeira, todo esse dinheiro foi parar no caixa do governo americano. Nos EUA, a maior parcela das multas, nesses casos, costuma ficar com o Departamento de Justiça. A SEC, o xerife do mercado de capitais, recebe uma parcela bem menor, mas pode impor sanções administrativas que incluem a suspensão de negociação das ações nas bolsas no país, no caso da falta de divulgação de documentos, vetar executivos de trabalharem no mercado de capitais norte-americano ou ainda multá-los individualmente. / A.S, A.S.J e M.D.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.