carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Combustível começa a faltar em algumas regiões

Na cidade de Congonhas, em MG, a gasolina e o álcool acabaram e somente um posto continuou abastecendo

RENÉE MOREIRA, O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2015 | 02h01

A paralisação dos caminhoneiros, apesar de não ter a mesma força da greve registrada no início do ano, começou a afetar o abastecimento de combustível em algumas regiões. Na cidade de Congonhas, em Minas Gerais, a gasolina e o álcool acabaram e somente um posto continuou abastecendo, mas apenas com óleo diesel.

O mesmo problema foi registrado em municípios do sul de Minas, caso de Lavras, Boa Esperança, Elói Mendes e Cambuquira, de acordo com o Minaspetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de Minas Gerais)

Em outros Estados, com o risco de desabastecimento, o preço do combustível disparou em poucas horas. Foi o que ocorreu em regiões de Tocantins, Mato Grosso do Sul e Bahia. Na cidade de Ipiaú (BA), o litro da gasolina era vendido a R$ 4,30.

Em Mato Grosso do Sul, o preço do combustível também disparou e em algumas cidades filas enormes se formaram nos postos. Em Mato Grosso, onde a gasolina era vendida a R$ 4,35, também havia o risco de desabastecimento em alguns locais.

Tudo o que sabemos sobre:
combustívelgrevecaminhoneiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.